Produtos

Com mais 20 minas espalhadas pelo Sudeste do Brasil (São Paulo e Paraná), a empresa produz mais que 100 subtipos de minérios com características tecnologias e físicas distintas. Toda a produção de minérios industriais é monitorada por sistemas de controle de qualidade, o que traduz em elevados níveis de qualidade dos produtos finais, aliado ao alto investimento tecnológico nos processos de lavra, beneficiamento e análises físico-químicas realizadas constantemente em laboratório próprio. Não é por acaso que a Mineração São Judas está certificada na norma ISO 9001 desde o ano de 2002, atualmente na versão ISO 9001 – 2015.

Minérios de Talco

Minérios de Talco

O talco (hidróxido de silicato de magnésio) de composição MgSI4O10(OH)2 é um dos filo-silicatos de magnésio e tem dureza de 1 Mohs. O produto apresenta aplicações variadas nas indústrias de tintas, plásticos, industriais, farmacêuticos, industriais de celulose e papeis, resinas sintéticas, adesivos, defensivos agrícolas, cosméticos e nas industrias cerâmicas.

Carbonato de Cálcio

Carbonato de Cálcio

O carbonato de calcário é resultante do beneficiamento das calcitas, constituindo um mineral com composição química CaCO3 e e ortorrômbica perfeita. A produção e beneficiamento das calcitas, resultam em um produto mineral puro pela flotação e montagem, que é utilizado como aditivo mineral, principalmente nas indústrias ligadas a fabricação de borrachas, plásticos, papeis, resinas, polímeros, adesivos e artigos de vedação, sabões e detergentes em pó, fertilizantes, defensivos agrícolas, cerâmicas e nutrição animal.

Dolomitas

Dolomitas

A dolomita é um minério composto exclusivamente de carbonato de cálcio e magnésio Ca Mg (CO3)2. Muito abundante na natureza na forma de rochas dolomíticas, o produto é utilizado na fabricação de mármore sintético (pias, cubas, lavatórios e esculturas), borrachas, revestimentos de parede, cerâmicas, vidros, tintas, rejuntes, tijolos refratários, aciaria, fundição, polímeros e revestimentos em geral.

Diopsidios

Diopsidios

DIOPSIDIOS

O diopsídio é um silicato de cálcio e magnésio com a formulação química CaMg2SiO3 Esse minério ocorre em sedimentos metamorfizados com grandes quantidades de calcitas e dolomitas, com tonalidades variadas, tais como: branco, amarelo, cinza e verde pálido, tendo um brilho lustroso a vítreo com densidade relativa de 3,2 a 3,5 g/cm3 e uma dureza de 5,5 a 6,5 na escala mohs, tendo como formas cristalográficas a prismática e a lamelar.

A DOLOMITA COM DIOPSÍDIO

Consistem em uma mistura de cálcio e magnésio com silicato de cálcio e magnésio que atua no esmalte cerâmico para aumentar a fluidez, auxiliando na opacificação e no combate ao gretamento das peças cerâmicas, contribui também como fonte de magnésio no esmalte mate, para deixar mais matizado e no engobe em pequena quantidade entra como fundente, substituindo parcialmente os minérios de talco, diopsídio e até o zircônio por sua cor de queima branca e alta sílica (SIO2), que ultrapassa a 30%. Este produto se utiliza na composição para fusão de fritas.

Blendas Naturais

Blendas Naturais

Sua composição é Ca Mg (CO3)2 e Mg3 (Si2) (OH)2. O seu uso é determinado pela alvura, distribuição granulométrica, tamanho da partícula e volume aparente, proporcionando assim, características que atendem as especificações de cada ramo industrial tais como repintura, tintas moveleiras, etc….

Corretivos de Solo

Corretivos de Solo

Os corretivos de solo são rochas sedimentares que contém minerais com quantidade acima de 45% de óxidos de cálcio e óxidos de magnésio. Quando mineral predominante é a dolomita (Ca Mg (CO3) ou CaCO3+MgCO3 o corretivo de solo é denominado calcário dolomítico, quando o mineral predominante é a calcita, o corretivo de solo é denominado calcário calcitico.